terça-feira, 22 de julho de 2008

Slow Hand

Acabei de ler Eric Clapton - A Biografia, estimulado pelo meu amigo Douglas, que comentou ser um belo livro. Claro que não cometerei a deselegância de publicar spoilers de qualquer tipo - é como ficar na fila do cinema e um engraçadinho comentar quem morre.

Após um longo caminho até mim, acabei por recebê-lo na sexta, dia 18 e na segunda cedo, dia 21, já tinha o lido todo.
Minha esposa reclama muito comigo (desculpem a redundância) dizendo que assim fico sem ter o que ler muito rapidamente.

Porém, devo dizer que tenho uma técnica pessoal de leitura: faço primeiro uma completa, sem observar detalhes. Depois, num segundo momento, releio anotando datas, fatos, nomes, locais, de modo a fazer uma consulta ao oráculo googleiano.

E este livro em questão é pródigo em nomes de músicos, bandas, albuns, etc... Vou ter muito o que pesquisar.

Devo dizer que é um belo relato de vida. Me surpreendeu a sinceiradade do Ric (acho que posso chamá-lo assim, após saber de tanta coisa a seu respeito).

Se você gosta de epifânia, drama, redenção, drogas, sexo e rock and roll (não necessariamente nesta ordem) deve lê-lo sem falta.

5 comentários:

bete pereira da silva disse...

Bacanão né? Eu também leio rápido, e também leio duas vezes, uma geral e outra mais lenta...

Alice disse...

.... despertaste minha curiosidade...

Wesley Amorim disse...

E já me disseram que estou fazendo (só agora percebo) uma baita propaganda do livro!!!

Tuco Egg disse...

Quando estive um breve período entre os índios do MS, fizemos certa noite uma reunião de oração e bate-papo ao som de Eric Clapton. Ali experimentei uma das mais profundas epifanias dos meus últimos anos...

[]

Wesley Amorim disse...

Transcendental, exótico e visceral.

Melhor que injetáveis, com certeza!