sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Óh lindas piadas!

Definitivamente, inexoravelmente, sou um cara chato.
Uma chatice que, espero, não incomode muito as pessoas. Apenas faça surgir aquela nesga de sorriso enviesado no canto da boca.

Como se meu comportamento já fosse o esperado, pontuado por uma frase do tipo "ah-ele-é-assim-mesmo-não-muda-nunca-fazer-o-quê".

Existem momentos em que queria reagir como as pessoas de um modo geral reagem. Sentir o que as pessoas normalmente sentem. Não ter uma visão crítica tão acentuada. E isto não é um auto-elogio. Pelo contrário, um "mea culpa".

Ás vezes é pouco confortável ter esse tipo de percepção das coisas. E sobre isso os Beatles já alertaram: "Don't carry the world upon your shoulders".

Todo esse palavrório só para dizer que simplesmente não consigo assistir normalmente as Olimpíadas. Culpa das coisas que ouço por aí. Como por exemplo:

"Vou lutar por uma medalha para o povo brasileiro" - às vezes com acréscimo do adjetivo "sofrido" ao substantivo povo;

"O brasileiro chama a atenção nas ruas pela sua alegria contagiante" - e a câmera focando em um grupo cantando "ah, sou brasileiro, com muito orgulho...."

"Esta é a maior Olimpíada da história" - o mesmo foi dito da anterior e da que antecedeu a anterior

"A China se apresenta ao mundo" - ufa!

"A delegação brasileira foi a mais aplaudida" - que petulância!

Olho e tudo que consigo pensar é no tipo de vida que os chineses levam. Sem liberdade individual assegurada (eles não tem nem Youtube!). Ou na opinião do governo, uma liberdade vigiada.

A Praça da Paz Celestial transformada em um mero Ninho de Pássaro!

Alerta: o link acima contém imagens fortes que podem causar transtornos e aflições a pessoas sensíveis.


4 comentários:

bete pereira da silva disse...

Wesley, assino junto. Eta hipocrisia sô.

Wesley Amorim disse...

Ah, Bete!
Você sempre a primeira a comentar por aqui. E, acredite, sua opnião é uma firme ancoragem para mim.

Abraços,

carmen disse...

Wesley: Você não é o único a se sentir um peixe fora d'água neste absurdo todo. Quando mostram todo aquele "esplendor" de um lado, sem mostrar a miséria daqueles que são diuturnamente escravizados, sobrevivendo miseravelmente... para a construção de toda aquela "superficialidade" para inglês ver, acho que as Olimpíadas são, na verdade, Olimpiadas; e daquelas bem sem graça!!!
Bjs

Wesley Amorim disse...

Carmen, que bom que não estamos sozinhos! A proporção talvez seja 300 entre 10.000 (lembra destes números?)

Abraços